Documento da CNT (Confederação Nacional do Transporte) sobre o transporte de carga com sobrepeso aponta que os caminhões estão transportando entre 11% e 31% a mais de carga além do permitido.

A Diretoria Colegiada da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) aprovou, na tarde desta terça-feira (30/4), a alteração da Resolução nº 5.833, que trata da Política Nacional de Pisos Mínimos do Transporte Rodoviário de Cargas, conhecida como Tabela de Frete. 

Desde a semana passada, o governo vem anunciando medidas para conter, junto aos caminhoneiros, os danos do inevitável aumento do preço do diesel, que o presidente Jair Bolsonaro tentou segurar dias antes – posição que o espectro ainda liberal que seu governo carrega impediu que se mantivesse.

A Agência Nacional de Transporte Terrestres (ANTT) publicou, hoje (24/4), a Resolução nº 5.842 no Diário Oficial da União (DOU), atualização da tabela com os pisos mínimos de frete em atendimento ao disposto na Lei 13.703/2018, que determina que a tabela seja reajustada sempre que preço do óleo diesel tenha oscilação superior a 10%. A variação do diesel com relação ao valor utilizado na última tabela, publicada em janeiro, foi de +10,69%, resultando num reajuste médio de 4,13%.

aaabcamAbr2019 cadastramento caminhoneiros

Assine a nossa newsletter

*campos obrigatórios

Projetos





logo despoluir